quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Cuido que...







Cuido que,

Cuido que sou das lágrimas amo,
Quando estas de mim são donas,
Meu coração de pedra-pomes,
Salvo o rins que pinto de tinta,

Quando bebo uns goles d'absinto,
Pra não lembrar de que pedras,
Sou feito e se me sinto invicto,
Quando bêbado dum litro mas en'pé,

E glorioso que nem Baudelaire
Depois d'almoço num "Tavares-Rico"
De pedra-gume e granito...



Joel Matos (01/2017)
http://joel-matos.blogspot.com


Sem comentários:

Às vezes

Às vezes, o que resta na mão nos foge, Tal e qual como num livro a palavra fim, Sinto um vidro fosco ente mim e essa luz Que ...