sábado, 7 de maio de 2016

Poeta convicto




Ser poeta é ser convicto, 
Cantor da minoria, da desgraça,
Dos humilhados, o poeta
É o que passa sem ser visto,

Achado nem encontrado,
Ser poeta é o sonhar dentro
Doutros os sonhos destes,
Não porque os tenha não

Seus, mas por dever... poeta 
Não é o que o quer ser, é o ser
Amaldiçoado plos sentidos
Ao nascer e aos seus, é palha,

É o horror de nascer sentindo
Mais que tudo, mais que todos,
Ser poeta é ser das causas martelo
E cantor e da dor cúmplice

E aliado, é o drama em forma
De credo, a cirrose hepática
Do mendigo, do indigente,
Poeta será sempre causa 

De suicídio ou morte,,é paiol,
Salvo o que se não envolve
De chamas, esse nem poeta,
É ruim palha que não arde

Nem deixa arder a gente,
Compor não é só escrever mas
Combustão é, se for poesia 
Espontânea e imediata, convicta,

Lata, tinta, spray ou beata acesa
Em noite clandestina e avessa,
Explosão, barricada, revolta,
Ser poeta é ser pavio ...



Joel Matos (04/2016)
http://joel-matos.blogspot.com


Às vezes

Às vezes, o que resta na mão nos foge, Tal e qual como num livro a palavra fim, Sinto um vidro fosco ente mim e essa luz Que ...