terça-feira, 27 de setembro de 2016

Nada espero, nada quero, nada valho,nada sou ...





Quase me esquecia d'aqui vir,
Voltarei querendo me perca
Do que vim, exausto da forma
Como me revejo a mim e vou...

Quase me esquecia que voo
Daqui numa ilusão que vou
A outro lugar diferente onde
Sou gigante entre gigantes ...

E os dias da forma que têm,
Essa forma que quero em mim,
De labirinto, pois terreno e plano
Me fartei do mundo, estou farto

Que quase me esqueço d'vir 
Sen'sperança dizer porque penso eu
Assim tanto que nada espero, 
Nada quero, nada valho,

Nada sou ...


Joel Matos (08/2016)
http://joel-matos.blogspot.com


Sem comentários:

Doze

Doze -Doze nós, tem uma figueira Ao medir-se dentro de nós, em vidas Que a gente tem e não sabe explicar, -Doze é a di...