quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Quem


Quem vos deu penas, pra irdes vestidos de trapos,
Quem vos deu o dentro, se não mitigais o desalento,
Quem vos deu cada gota de saliva onde morreis alagados
E nas palavras cruas que vos não saem pelo grito.

Quem vos dissolveu, na vontade das feras mansas,
Quem vos tirou a verdade e a revolta da alma,
Quem vos amarrou, nos cobertores às camas,
E nos rostos das vossas crianças, a solidão estrema.

Quem vos atirou o medo pra gamela,
E a angustia p’la janela do quarto adentro,
Quem vos injuria, como meros cães de palha,  
Se nas batalhas d’antanho vos invocou de guerreiro.

Quem vos roubou a serenidade do olhar,
Quem vos vendeu dos ombros aos artelhos,
Sem permissão para sequer correr, sonhar
Por noites lunares e bondosos amos…

Quem…

Joel_Matos (02/2013)

3 comentários:

Lídia disse...

QUEM????
QUEM NOS DEU TUDO ISSO???

A NOSSA CARGA GENÉTICA OU CULTURAL!!!

LINDO!!!
1 BEIJO LÍDIA

Karinna* disse...

*Tua escrita é pura e envolvente. Alcanças-me. BeijoKa*

Sónia M. disse...

Excelente poema!
(como sempre)

Um forte abraço

Sónia

Doze

Doze -Doze nós, tem uma figueira Ao medir-se dentro de nós, em vidas Que a gente tem e não sabe explicar, -Doze é a di...